terça-feira, 1 de setembro de 2009

Pequeno samba de poesiar



Hoje eu vou poesiar, e sambar!

Meu dia está cheio, mas o meu receio

É de não dar pra poesiar.

Mas hoje eu vou poesiar, e sambar!


Vou cantar o samba de rimar versos

Dispersos e incertos pra se explicar.

Vou cantar o samba que os grandes poetas cantaram

Antes de mim pra me ensinar.


É isso aí. Hoje eu vou poesiar! E sambar!


Vou cantar o samba de me encantar todo

Com a passarela sublime que é meu redor

Vou cantar o samba de admirar louco

O molejo moreno daquela mulata

Que rebola o quadril no vai e vem

Do hino corriqueiro dos brasileiros.


Cervejiando e cantando

Ao som do batuque da batida

Do pandeiro na mesa de bar.

Pra bebemorar o que passou

E até mesmo o que virá!


Na roda de amigos permanentes

Sambar o samba de poesiar

A alegria da vida e de absurdamente

Amar tudo o que me há.

Ah, sim, hoje eu vou poesiar! E sambar!



Um comentário:

  1. Poesiar e sambar, você dança como escreve versos??? Ou escreve versos como dança??? Se seu samba for como a poesia que lhe envolve, a Mangueira está perdendo um belo Mestre sala... kakaka
    Amei o samba e o poema, já virei fã!
    Beijo da amiga permanente (amigos permanetes - lindo demais).

    ResponderExcluir

 
BlogBlogs.Com.Br